Maré

>> sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009




Insuficiente presença que acorda a saudade incessante de não te querer ver partir…
Dependente presença sofrida no mar que embala… e a onda vai… Vai com a certeza da vinda, mas vai!!!
Cresce galopante a vontade de morar para sempre no fundo do mar…
A cada maré, anseia sentir o toque quente das ondas salgadas precisas somente para poder continuar…
Doente ausência do cheiro a maresia… mesmo que breve, magoa ver o recolher da onda….

3 folhas:

RiP 8 de fevereiro de 2009 às 18:50  

Nunca chega... nunca é demais... o tempo parte-se como se de um copo de vidro se tratasse. O que queremos nunca chega para o tempo que temos e nem o conseguimos vencer nem tão pouco nos conseguimos juntar a ele, lutamos... simplesmente lutamos sempre contra ele que insiste em pressionar-nos contra um ampulheta injusta e estreita demais para que os grãos do nosso sentimento possam passar nos tempos certos...

estrelinha do mar 8 de fevereiro de 2009 às 23:27  

O tempo não existe, não pode existir... Insuficiente é sempre essa água que faz vida em mim! Lutámos contra um tempo e lutamos contra o tempo que nos rouba o escasso tempo que faz momento a momento no tão precioso e nosso sentimento...

Raul e Joel Carvalho 9 de fevereiro de 2009 às 13:44  

A nós não nos "magoa o recolher da onda", porque sabemos que ela sempre voltará de novo, com boas ou más noticias. Temos sempre esperança de "boas marés".

Continua Patrícia

Raul e Joel

Seguidores

Comentários Soltos

Soltas...