Afinidade

>> quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

"...O maior engano do espírito é acreditarmos nas coisas porque queremos que elas aconteçam, e não porque tenhamos visto que elas existem de facto… sim é um engano, pode ser fé, pode ser loucura, pode ser a pura verdade mas para o espírito é apenas um engano… o desejo é apenas desejo, eu quero-te porque te vejo e acredito no que vejo… gosto do que vejo, vejo-te para lá da capa de super-herói. Sinto-te a cada toque e a cada movimento teu. Não é uma crença… dessas eu também tenho, acredito em muito mais do que o que vejo ou posso comprovar… mas tu és certeza…"

Já dizia o Principezinho: “Se vieres às quatro, às três já eu começo a ser feliz!”


6 folhas:

Joel e Raul Carvalho 19 de fevereiro de 2009 às 11:50  

Mas existem coisas que não vemos, mas sentimos...
Muitas pessoas não acreditam em certas coisas, pois não vêm. Se pensarmos assim, quem acreditara no amor? Já alguém o viu?? NÃO...
Mas já o sentiram?? SIM...

Abraços

RiP 19 de fevereiro de 2009 às 19:22  

"É preciso ter muita paciência. Primeiro, sentas-te um bocadinho afastado de mim, assim, em cima da relva. Eu olho para ti pelo canto do olho e tu não me dizes nada. A linguagem é uma fonte de mal entendidos. Mas todos os dias te podes sentar um bocadinho mais perto..."

"Se alguém ama uma flor da qual só existe um exemplar em milhares e milhares de estrelas, isso basta para que seja feliz quando a contempla."

Antoine Saint-Exupéry "Principezinho"

miau 20 de fevereiro de 2009 às 00:51  

Todos os dias, são tempo para contemplar e amar simplesmente... Num sincero olhar!!

Raul e Joel Carvalho 20 de fevereiro de 2009 às 10:22  

"Se alguém ama uma flor da qual só existe um exemplar em milhares e milhares de estrelas, isso basta para que seja feliz quando a contempla."

Gostei desta frase. Muito bem!!

Abraços

Eu 20 de fevereiro de 2009 às 12:04  

Por vezes para cuidarmos da nossa flor também precisamos de lhe dar uns cortes, tudo para que cresça em segurança e com mais vigor.

Raul e Joel Carvalho 20 de fevereiro de 2009 às 12:50  

Mas estas flores, são como as videiras... Não se deve fazer cortes demasiado grandes pois vai ferir a videira e não vamos conseguir voltar atrás.

Abraços

Seguidores

Comentários Soltos

Soltas...