Sonhos do Luar

>> quinta-feira, 25 de junho de 2009

Sento-me na noite, ao abrigo do luar...
O conforto do céu estrelado, deixa que o vento bata e leve com ele os assombros dos dias...
Os dias em que o Sol ao brilhar, não ilumina, cega a verdade em que te escondes...
Sozinha, sento-me sob o luar, na noite escura que reflecte a luz real!
A luz que impede as falhas da cegueira...

A luz que se faz sentir por dentro, onde me guardo e protejo!
Fecho-me em mim, segura e secreta...
Fecho-me onde guardo os meus sonhos...
Retiro-os a cada noite, apenas para poder sonhar e devolvo-os no primeiro raio de Sol ao seu lugar... Dentro de mim!

4 folhas:

eu 26 de junho de 2009 às 11:25  

Os sonhos não se guardam nem se põem de parte, uma vez criados ficam cá dentro e vão maturando o seu significado para nós...

miau 26 de junho de 2009 às 11:43  

Ficam, maturam e ficam... Onde se guardam!
"Os sonhos são feitos para sonhar!"
Assim que se sonha com racionalidade, inibindo ilusões...

© efeneto 28 de junho de 2009 às 01:38  

Venho aqui diversas vezes. Hoje particularmente vim como outro efeneto, o que tem a mania que escreve umas coisas. Estou a ouvir o Fado do Encontro porque descobri a pessoa que é depois da euforia do dia. Fica o agradecimento pessoal e de toda a equipa pelo dinamismo que gerou á sua volta. Por vezes descobrimos pessoas...
Obrigado pele festa que imprimiu á festa.
...na lua ficam as palavras que nunca foram ditas...

miau 28 de junho de 2009 às 22:53  

Agradeço a forma carinhosa como me senti em casa...
Contem sempre, eu adorei o dia fantástico que vivi! Gosto de coisas simples...

Na lua soltam-se as fragilidades, é a confidente de sempre...

Seguidores

Comentários Soltos

Soltas...